A INTERSECÇÃO ENTRE A ARTE E O DIREITO: O ROCK COMO OBJETO DE ESTUDO DA CRIMINOLOGIA SOB SEU ASPECTO CULTURAL

Diogo Ramos CERBELERA NETO

Resumo


O presente trabalho buscou desenvolver um raciocínio sócio-jurídico acerca da compatibilidade de estudo do Rock como objeto da Criminologia mesclando diversas áreas do saber como a Arte, o Direito e a Criminologia através da Teoria dos Sistemas Sociais e da Criminologia Cultural, esta última como a principal base teórica acerca de nossos estudos. Perpassando pelo estudo das relações midiáticas com a Cultura, a Música, o Crime e a Criminologia Cultural que esta obra se consolidou. O principal objetivo foi o de esclarecer o significado da Criminologia Cultural discorrendo sobre a evolução do Rock e suas principais características no transcorrer da história, demonstrando os temas que importam para as Ciências Criminais, tais como a criminalização da cultura do Rock, suas características subversivas e de essência transgressora inerente a sua própria razão de existir, bem como a capacidade da música inferir no comportamento humano e supostamente possuir carga influenciadora em condutas delitivas para aquele status quo o qual os membros dessa cultura estão inseridos, claro que, pontuando a verve contestadora e a necessidade de não aderência aos comportamentos padrões da sociedade com objetivo de evoluir na aquisição de direitos e restando um campo fértil para a Criminologia.

Texto completo:

PDF